No mar Egeu, Mykonos é destino de baladeiros e paraíso nas ilhas gregas

Como em todas as minhas viagens, eu não tenho data, nem roteiro, nem programação, nem companheiro. Viajo e exploro o mundo pelo simples fato de querer conhecer novas culturas.

Claro que as ilhas gregas estavam no meu ‘Top10’ destinos para visitar, mas na minha cabeça a Grécia estava vinculada a muita história e mitologia! E, de fato, Atenas é uma das cidades mais antigas do mundo, mas meu roteiro não foi bem por aí…

Atenção baladeiros! Essa trip é pra vocês!

Não é à toa que o ditado ‘Mykonos destrói Ibiza’ se tornou um grito de guerra entre os europeus. Uma viagem em que pensei que veria só love em meio a casais em lua de mel, mas acabei vivenciando uma das experiências mais energéticas da minha vida!

E fui em agosto, ou seja no ápice do verão Europeu — seria como se fosse a época do nosso Carnaval aqui no Brasil. Todo o foco é para festas, atrações musicais, praia e muita paquera!

Numa rápida conexão em Atenas não podia deixar de explorar um pouco e conhecer o templo Parthenon. Fiz a loucura de pegar um trem de dentro do aeroporto e seguir direto ate a estação da famosa Acrópole.

Pelo pouco que vi de Atenas, a cidade no geral não é bonita, mas pelo olhar de quem aprecia historia e arte é de tirar o folego — principalmente quando se avista um dos edifícios mais famosos do mundo, construído em 447 a.C para a deusa Atena!

Já em Mykonos, o aeroporto pode facilmente ser comparado com uma rodoviária. Por ser uma ilha, o transporte com carro é complicado, são poucos táxis pra muito turistas do mundo todo.

Se você sabe dirigir vespa ou quadrículo, alugue! É mais pratico e divertido. Senão, alugue um jipe ou um conversível — afinal é praia e a brisa no rosto com o solzinho batendo é outra vibe!

PASSEIOS.

As festas em Mykons não param de junho a setembro: é festa, festa, festa, com a seleção dos melhores djs do mundo nas pick ups das casas noturnas e beach clubs.

E não se assuste se caso, você olhar pro lado da sua espreguiçadeira e ver a Lindsey Lohan do seu lado! Mykonos também é o pit stop das celebridades do mundo.

Tanto que o restaurante e beach club ‘Jackie O’ (que é o meu favorito), que fica em cima de uma montanha contemplando, o mar, foi nada mais nada menos, diz a lenda, que a casa de praia de Jacqueline Onassis.

E para os mais tranquilos (se é que esses existem na ilha de Mykonos) sugiro a praia Aghios Sostis. E para os mais tranquilos ainda, especialmente aqueles que estão em casais, seguiria em frente e exploraria Santorini.

Enfim, a última dica: se você esta solteiro(a), esse é o roteiro! E cuidado: você pode se apaixonar, ou se apaixonarem por você! Foi lá, nesse paraíso das ilhas gregas, que conheci o meu futuro marido!

Boa viagem!.

 

Sob novo olhar, conheça o outro lado dos cartões postais do Rio de Janeiro

É difícil escrever algo original e inédito sobre o Rio de Janeiro, que é uma das cidades mais visitadas do mundo, ainda mais na semana da festa mais comemorada do nosso Brasil: o Carnaval.

Mas acho que consegui me surpreender mais uma vez.

Mesmo sendo brasileira e já ter visitado o Rio inúmeras vezes, dessa vez procurei encontrar programações diferentes, que fugissem um pouco do tradicional.

O Rio pode ser visto por olhares diferentes, dependendo do seu propósito.

Vamos falar de aventuras e substituir bloquinhos em Ipanema e os desfiles na Marquês da Sapucaí pelos passeios de barco, por saltos de asa-delta e até uma visita à favela.

Claro, que tudo sobre auxilio de um guia local e experiente. Conheci o carioca Rafael Cajá por indicação de profissionais na área do turismo a expedições. Conhecedor de história, Rafael me levou ao Cristo Redentor, à Pedra da Urca e ao Pão de Açúcar pela floresta da Tijuca, narrando o passo a passo da chegada e da colonização portuguesa, fazendo assim mais rica a minha ida aos pontos turísticos que muitas vezes não valorizamos por falta de informação.

COMUNIDADE.

Com meus sentimentos um pouco confusos, entre medo e curiosidade, subi o Morro da Dona Marta apreensiva e atenta para o que meus olhos iriam ver. E mais uma vez, eu tive uma surpresa!

Com auxilio de um policial e acompanhada do meu guia, aos poucos meu medo foi se tornando admiração.

Admiração pela organização e recepção que os moradores da favela da Dona Marta tiveram comigo. Foi essa que também recebeu Michael Jackson mais de 20 anos atrás para gravar o clipe They Don’t Really Care About Us.

Lá em cima do morro, foi construída, em uma homenagem para o Rei do Pop, uma estátua de ferro exatamente da sua altura.

Tive a oportunidade de conversar com moradores locais que. com uma enorme dose de orgulho, relatam como foi esse dia inesquecível, e até mesmo um deles participou do time de seguranças do astro norte-americano.

Vale a pena a visita, mas lembrando: vá sempre com um guia local, ok?

FOLIA.

Para aqueles que gostam de variar, aqui vai uma dica para pular o Carnaval ancorado em baixo do Pão de Açúcar, olhando para o Cristo, de dentro da Baia de Guanabara.

A festa foge dos tradicionais enredos das escolas de samba e das tradicionais marchinhas dos bloquinhos.

Essa folia é para os amantes do cenário das músicas eletrônicas, mas sem perder o charme e a tradição brasileira: o barco Marehboat sai da Marina da Glória e vai em sentido baia a dentro, passando pela ponte Rio-Niterói e outro pontos turísticos que geralmente nós vemos de cima ou por terra, e não de dentro d’água.

VISTA.

E pra ver de cima, que tal ver voando? O voo de asa-delta será silencioso, porem ver o Carnaval de cima, sobrevoando uma das vistas mais lindas do mundo, é inesquecível.

Saltando da pedra bonita no bairro de São Conrado, uma das únicas paisagens do mundo que se vê o verde da floresta, o azul do mar e a cidade, parece até a bandeira do Brasil olhando lá de cima.

Mas como toda programação turística é preciso indicação. Esses voos são seguros, porem é preciso ficar atento ao profissional com quem vai saltar, o tempo de uso da asa e as condições climáticas!

Um guia indica o outro, o meu voo fiz com um profissional da Asa Delta Msfly Rio, o Mauro, um carioca apaixonado pelo que faz há mais de 20 anos. Cada profissional é autorizado a saltar somente quatro voos por dia, e, por isso é ideal fazer a reserva pelo menos uns três dias antes de decidir voar.

Pronto! Está ai, uma programação para literalmente pular o seu próximo Carnaval, um roteiro para explorar terra, céu e mar!

 

Com palácios e parques imperiais, Viena oferece mais de 100 museus

Terra de Mozart, Schubert, Strauss e Haydn, capital da Áustria tem diversas opções culturais, como a famosa escola de equitação e concertos, além de muita história envolvida para os amantes de filosofia e arte

Ler artigos sobre a cidade de Viena é, basicamente, como ler um livro de história, diferente de narrar uma viagem sobre cidades como como Nova York ou praias. Nessa viagem para a Áustria, confesso, gastei todo meu dinheiro em entradas de museus e concertos!

Para começar, vá para ficar uns cinco dias pelo menos, pois entre palácios que são museus, também a casa e consultório de Sigmund Freud, Viena conta com mais de 100 museus para visitar!

Uma dica: se estiver com acompanhante, é bem provável que cada um terá sua preferência. Então, escolha entre os 100 uns 10 que mais te chamam a atenção, e siga dois ou três por dia. Ou se dividam e se encontrem depois, pois as vezes os interesses não são os mesmos, e ninguém é obrigado a fazer uma programação que não queira numa cidade com tanta diversidade em arte e história, né?

Para se trasportar para lá e para cá é fácil, pois nunca em minha vida vi um povo tão educado, uma cidade tão limpa, organizada e até mesmo silenciosa. Parece que a cidade esta no modo ‘mute’, tirando os sons dos violinos — a cada catedral, se escuta um concerto!

SUGESTÃO.

Vou começar pelo mais visitado, o Palácio de Schönbrunn. Era a Residência de verão dos Habsburgos, e por ali morou a Imperatriz Sissi da Áustria e Napoleão.

E, claro, não caberiam aqui todos os hóspedes que o conhecido Palácio de Versailles da Áustria hospedou, pois eram mais de 1000 acomodações. Hoje por exemplo podemos visitar alguns em um tour guiado, onde nossa imaginação vai além… Imagine só, caminhar sobre o saguão principal onde Mozart era convidado para reger os bailes da corte nas festas de inverno! Na hora veio o filme de Maria Antonieta na minha cabeça!

E não voltando muito atrás, logo ali em 1900? Não pude deixar de fazer o mesmo trajeto que Freud fazia quando morava e lecionava em Viena! Sua casa hoje virou museu pela idealização de sua filha Anna Freud. Além de poder entrar e ver o divã onde ele consultava, caminhei até a universidade onde ele era professor e depois segui para o café preferido dele, perto da faculdade!

HISTÓRIA.

Para ganhar tempo, contrate uma operadora com guia em português, pois a Áustria além da história da época imperial também foi sede da Segunda Guerra Mundial, e sem o acompanhamento de um bom guia você vai perder de aprender muita coisa, pois essa minha experiência foi isso: uma verdadeira aula sobre história e arte!

Ao contrário do que muitos imaginam, eu pensava que para assistir a uma apresentação de ópera precisávamos ir de vestido de longo e joias, como Julia Roberts no filme ‘Uma Linda Mulher’!

Claro que existem esse tipo de apresentações, mas, em sua grande maioria, um evento assim é tão comum para eles que o traje é também o comum: calça, jeans, camisa? Enfim, a mesma roupa que vestiu no seu dia de turista andando pela Ring!

Aliás, Ring? O que é Ring Ringstrasse é a área da cidade velha de Viena, onde estão os museus, onde tem mais de 20 pontos turísticos! Comece por lá, e boa viagem!

De Montevidéu a Punta del Leste, Uruguai oferece roteiros incríveis

Uma pena eu ter conhecido o Uruguai depois de ‘grande’ porque a primeira impressão que tive ao dirigir pela cidade de Montevidéu e fazer um tour geral para sentir o que a capital oferece, pensei: ‘seria legal fazer faculdade aqui, hein’!

De cara, fiquei encantada com a arquitetura e a tranquilidade! Apesar de ser uma cidade grande com prédios altos, na contra mão há um clima de cidade de interior com centro histórico, lindos parques e o mais belo: a região do rio da Prata, com ciclovias e um pôr do sol de tirar o folego que me passou muita paz.

Meu roteiro por lá foi o seguinte: voei até Montevideo e de lá aluguei um carro, pois a ideia era dirigir até a cidade de Punta Del Leste.

Meu objetivo não era me hospedar em Punta Del Leste, mesmo porque fui em maio, fora da temporada. Mas claro que dei uma pincelada por lá, com uma parada para almoço de muitos frutos do mar. Perto das marinas, uma vista linda em meio a calmaria da baixa temporada.

E foi a partir de lá que peguei informações para seguir para meu próximo pit stop. Anotem aí: Punta Ballena! É quase que uma parada obrigatória. Uma península pertinho de Punta, e fui de carro até onde esta localizada Casapueblo.

Vocês já devem ter visto em fotos e talvez até se confundido com algum hotel em Santorini na Grécia, pois a arquitetura toda branca encarando o mar nos faz comparar. Ali era a casa de verão do arquiteto Carlos Páez Vilaró.

Hoje se transformou em um hotel, restaurante e também um museu, onde podemos ver as obras de Vilaró, também artista plástico.

Lembrando que tudo isso eu fiz em um dia só, retornando para Montevideo a noite. A estrada é ótima, limpa, tranquila. Uma reta só. Uma delicia dirigir por lá. E eu guardei o melhor para o final: o pôr do sol!

TURISMO.

Se eu pudesse dar uma dica, eu procuraria um hotel e dormiria em Colonia del Sacramento, minha cidade favorita no Uruguai.

Para se ter uma ideia o quão especial, ela é patrimônio da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Com ruas de pedras, conservando a arquitetura que vem de sua colonização portuguesa e mais para frente tomada pelos espanhóis, essa cidade te leva para o passado e te faz sentir na Europa.

Vale a pena a passada no Museu Português, para saber um pouco mais da historia sobre o Uruguai.

Por ali se faz tudo a pé, já que as ruas são bem estreitas, assim como no Velho Continente mesmo.

Indo um pouco para a parte mais moderna, se é que podemos chamar assim já que a cidade toda é trabalhada na historia Portugal-Espanha, se vê a Rambla, uma ciclovia onde também se faz caminhada paralelo ao Rio da Prata. Uma qualidade de vida invejável.

Meu ponto de parada para jantar e apreciar um dos pores do sol mais lindo que já vi é o Farol que fica na Plaza Mayor.

De lá, por ser o ponto mais alto da cidade, consegue-se uma vista panorâmica do rio que divide Uruguai e Argentina.

Construído sobre onde antes era um Convento, hoje ele ainda atua auxiliando quem cruza o Rio da Prata. Ali, te garanto, você vai conseguir alguns dos cliques mais lindos para o seu álbum de fotos!