Entre a Itália e os Alpes Suiços, Lago di Como, um cinematográfico paraíso de origem glacial

Cenário de franquias de sucesso no cinema, de origem glacial e inspiração para famoso hotel, terceiro maior lago da Itália fica na divisa com a Suiça e reserva diversas atrações e belezas para turistas de todo o mundo

Agora com tempo de explorar com calma cada cantinho da Itália de norte a sul e todas suas fronteiras, vamos falar sobre o Lago di Como!

Para aqueles que estão em Milão, vale a pena principalmente se estiver no período de Primavera / Verão europeu. Aproveite que está somente 50 quilômetros das cidadezinhas do norte italiano para conhecer igrejas, castelos medievais e palácios que cercam o terceiro maior lago do país: Como.

Interessante saber que ele foi formado pela geleiras derretidas, formando esse cristalino lago glacial. Eu fui de carro, mas tem quem faça a viagem de trem. O trajeto dura mais ou menos uma hora saindo de Milão.

Uma das cidades mais visitada na região do lago é Bellagio, nome esse que deu origem ao famoso Hotel Bellagio em Las Vegas, construído inspirado no paisagismo e arquitetura dos resorts do município italiano.

De lá sai uma balsa a cada 30 minutos que atravessa até o outro lado, na cidade de Varenna. De lá, se estiver de carro, vá explorando sem medo… Dirija e pare, dirija e pare! Absolutamente tudo é charmoso e histórico.

PASSEIOS.

Tem coisas que só pela água conseguimos ver, geralmente mansões de artistas, como as de George Clooney, Gianni Versace, e até mesmo Madonna. É uma região tranquila e romântica, e também já foi cenário de muitos filmes: em Star Wars por exemplo, a cena do casamento de Anakin e Padmé Amidala em ‘Ataque dos Clones’, e também cenas de James Bond em ‘Cassino Royale’, da franquia 007.

Esses você também consegue ver pela água na Villa del Balbaniello.Para os amantes náuticos e para quem souber dirigir barco, você também pode alugar lanchas.

Elas ficam por toda parte nas calçadas de Varenna, e o aluguel custa em média 65 Euros. Algumas são para quatro ou cinco pessoas, mas o romantismo do lugar pede também um passeio de casal!

Não é preciso carta de motorista de barco caso sejam as pequenas. Com um rápido tutorial do guia e uma explicação no mapa de onde estão os pontos mais visitados, você vai seguindo até o Lago Maggiore.

Duas horas de passeio creio que são suficientes, gostoso é ancorar e fazer um lanche apreciando a vista e as imensas montanhas avistadas já nos alpes suíços. Apesar do calor em maio, quando fui, ainda se via neves no topo dessas montanhas.

Falando em Suiça, por que não, já que estamos tão pertinho, dar um pulo lá?

De volta em terra firme, de carro, segui até a primeira cidade fronteira com a Itália: Lugano, a 72 quilômetros vindo de Milão. Vale a pena sentir aos poucos suave a mudança de cenário e cultura. Mas essa, deixa para um próximo capitulo do nosso Viagem!.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *